Glutamato Monossódico: muito mais que um simples realçador de sabor

Glutamato Monossódico: muito mais que um simples realçador de sabor

Você já parou para olhar o rótulo de algum alimento e se deparou com esse ingrediente? Provavelmente você nem deu muita bola por que acha que não deve ser nada de mais e não irá interferir com a sua decisão de compra. Depois de ler este post você vai pensar duas vezes antes de levar algo contendo essa substância para casa, ou pelo menos assim espero. Deve estar se perguntando, “Mas por que tenho tanto que me preocupar com isso”? Veja você mesmo.

O Glutamato Monossódico – GMS ou Monosodium Glutamate – MSG está presente em praticamente, se não, todos os alimentos processados existentes na terra e é o queridinho da indústria alimentícia. O MSG aciona as papilas gustativas da sua lingua a se estimular e enganar o cérebro em pensar que estamos comendo proteína, que é saudável e nutritivo para o corpo. Nada poderia estar mais longe da verdade. Esta substância cria uma explosão de insulina na corrente sanguínea mesmo quando os níveis de glicose no sangue estão normais. A liberação de insulina súbita e inesperada combinada com o estímulo da proteína cria um apetite insaciável. O resultado, naturalmente, será de comer mais e, gradualmente, provocar a obesidade e uma série de outras doenças.

Se faz tanto mal assim, por que colocam nos nossos alimentos?

Simplesmente pelo fato desta substância dar aquele gostinho de quero mais. O MSG realça o sabor da comida e engana o seu paladar em achar que aquela comida é tão deliciosa que você não pode deixar de comê-lá. E aí é que mora o maior perigo. O MSG literalmente nos conquista pela barriga, ou melhor, pelo paladar. De acordo com o neurocirurgião Russell Blaylock em seu livro, “Excitotoxins: The Taste that Kills.” ou traduzindo, Exitotoxinas, O Sabor que Mata, ele explica que o glutamato monossódico é uma excitotoxina, o que significa que superexcita suas células ao ponto de dano ou morte, causando dano cerebral em vários graus – e potencialmente mesmo desencadeando ou agravando dificuldades de aprendizagem, a doença de Alzheimer, doença de Parkinson, doença de Lou Gehrig e outras mais .

De acordo com o Dr. Blaylock, numerosos receptores de glutamato foram encontrados tanto no sistema de condução elétrica do coração e do músculo cardíaco. Isso pode ser prejudicial para o coração, e pode mesmo explicar as mortes súbitas por vezes visto entre os jovens atletas. Ele comenta: “Quando um excesso de excitotoxinas de origem alimentar, como MSG, proteína hidrolisada, proteína isolada de soja e concentrado, aroma natural, caseinato de sódio e aspartato do aspartame, são consumidas, estes receptores de glutamato são mais estimulados, produzindo arritmias cardíacas. Quando as reservas de magnésio estão baixas, como vemos em atletas, os receptores de glutamato são tão sensíveis que mesmo baixos níveis destas excitotoxinas pode resultar em arritmias cardíacas e morte. ” Muitas outras reações adversas têm sido associadas com o consumo regular de MSG, incluindo:

  • Obesidade
  • Lesões oculares
  • Dores de cabeça
  • Fadiga e desorientação
  • Depressão
  • Dormência
  • Sensação de queimação
  • Formigamento
  • Pressão ou tensão Facial
  • Dor no peito ou dificuldade em respirar
  • Náusea
  • Batimentos cardíacos acelerados
  • Sonolência
  • Fraqueza

Tudo isso?! Então como faço para evitar a ingestão de MSG?

A indústria alimentícia não é boba. Já tem uma legião de pessoas no mundo inteiro indo contra a adição dessa substância nos alimentos e alertando pessoas, como você, dos malefício que ela causa no nosso organismo e por isso, sempre acham uma brecha na lei para esconder a palavra glutamato monossódico dos rótulos. Como eles fazem isso? Usando nomes que você nunca associaria com MSG. Acredite se quiser, mas existem mais de 40 ingredientes rotulados que contêm ácido glutâmico que você nunca reconheceria apenas pelo seu nome. Além disso, em alguns alimentos o ácido glutâmico é formado durante o seu processamento e, novamente, os rótulos dos alimentos não te dão nenhuma maneira de saber com certeza.

Em geral, se um alimento é processado você pode supor que ele contém MSG (ou um de seus pseudo-ingredientes). Então, se você manter uma dieta, de alimentos integrais frescos, você pode praticamente garantir que você vai evitar essa toxina. Outro lugar onde você vai precisar tomar cuidado com o MSG são os restaurantes. Você pode perguntar a quem está servindo quais itens do menu são livres de glutamato monossódico, mas é claro que o único lugar onde você pode ter certeza absoluta do que é colocado na sua comida é na sua própria cozinha. Para não ter erro, você também precisa saber quais os ingredientes nos alimentos embalados para tomar cuidado.

Alimentos que podem conter Glutamato Monossódico:
  • Gelatina
  • Levedura autolisada
  • Caseinato de sódio
  • Caseinato de cálcio
  • Temperos
  • Sabores e aromas naturais
  • Caldo suíno natural
  • Caldo bovino natural
  • Caldo de frango natural
  • Molho de soja ou shoyu (marca Família Hattori não contém)
  • Proteína isolada de soja
  • Proteína texturizada de soja
  • Proteína hidrolisada
  • Extrato de malte
  • Aroma de malte
  • Malte de cevada
  • Qualquer coisa que contenha enzimas modificados
  • Carrageenan
  • Maltodextrina
  • Pectina
  • Protease
  • Amido de milho
  • Ácido cítrico
  • Leite em pó
  • Qualquer coisa que contenha proteína fortificada
  • Qualquer coisa ultra-pasteurizada (UHT)

Então, se você come alimentos processados​​, por favor, lembre-se de estar atento a estes nomes ocultos para MSG.

E agora o que faço?

Prepare comida em casa, usando ingredientes frescos e cultivados localmente, livres de aditivos tóxicos como o MSG. Além disso, a escolha de alimentos integrais acabará por dar a você melhor sabor e maior valor nutritivo do que qualquer alimento processado. Onde achar isso? Em feiras orgânicas locais e mercados de produtos naturais, é claro! Hoje em dia, a demanda por produtos frescos naturais vem crescendo rapidamente e com isso a oferta está lentamente surgindo, porém surgindo. Pesquise se na sua cidade já não se estabeleceram restaurantes e lancherias que servem comida integral e orgânicas. Dessa maneira, você vai poder comer fora sem se preocupar com os males que pode estar ingerindo e prejudicando a sua saúde. Em algumas capitais do Brasil também é possível agendar entrega de cestas em casa com verduras, legumes e outro produtos orgânicos .