Seu tamanho é pequeno, mas seu impacto é gigantesco: Livra-se desse produto de beleza para salvar o planeta

Seu tamanho é pequeno, mas seu impacto é gigantesco: Livra-se desse produto de beleza para salvar o planeta

O que é mais importante, dentes mais brancos e uma pela lisa e sem cravos, ou a saúde do planeta?

 

Você é uma das pessoas que usam esfoliantes faciais ou creme dentais que contém micropartículas? Talvez esteja na hora de repensar a sua rotina de beleza e eliminá-los do seu banheiro.

Microesferas

No início dos anos 90, essas pequenas esferas de plástico foram a soluçaõ que empresas do ramo acharam para atender a demanda de mulheres que queriam uma pele mais jovem e radiante, mas que eram alérgicas a outras opções que o mercado oferecia. Além de serem menos agressivas a pele, deixam loções mais cremosas e aveludadas. Perfeito, não é?

 

O problema começa quando essas micropartículas, cada uma com menos de 1mm de diametro, desce pelo ralo. Por causa do seu tamanho, tedem a escapar os filtros do tratamento de esgoto – o que significa que acabam poluíndo rios, lagos e oceanos.

microbeads

De acordo com a campanha, “Beat The Microbead”, ou, Combate as Micropartículas, animais marinhos não conseguem distinguir entre um alimento  e as micropartículas, e mais de 663 diferentes espécies já foram negativamente impactadas.


Para piorar as coisas, essas microesferas plásticas agem como uma esponja, absorvendo diversos químicos tóxicos que estão na água como pesticidas e PCBs, que estão ligados ao câncer e disfunções hormonais, do sistema reprodutivo e do sistema nervoso, entre outros. Ao ao serem ingeridas, essas toxinas são liberadas no organismo e absorvidas pelo corpo. Se você come frutos do mar, muito provavelmente está sendo intoxicado sem saber.

microparticulas em produtos de beleza

A solução que estão propondo é de substituir essas esferas com plástico biodegradável, porém, Anna Cummings, diretora executiva do grupo 5 Gyros, diz que não é uma solução muito efetiva. Segundo ela, “Os bioplásticos terão o mesmo impacto sobre o meio ambiente que o plástico já utilizado. Eles são compostáveis em altas temperaturas em estações de tratamento indústrial, mas não conseguem degradar em águas frias de oceanos e lagos”. Ela conta ainda que materiais orgânicos devem ser utilizados, como já são em um número de produtos esfoliantes.

 

O que fazer para ativamente combater esse problema? Boicotar esses produtos, compartilhar a informação com outras pessoas e entrar em contato que empresa que os fabricam são maneiras muito efetivas. Estados como Nova Iorque e Illinois, nos Estados Unidos já baniram a produção e venda dessas micropartículas. Quanto mais reclamações e menos compras, mais as empresas darão ouvidos e terão que se adaptar as demandas do consumidor.

 

Lembre-se de olhar o rótulo do seu esfoliante e creme dental, se houver as palavras polietileno ou polipropileno saberás que contém as microesferas.

leia os ingredientes

Beat the Bead from 5 Gyres on Vimeo.


Outras Fontes: