Você já parou pra pensar que os produtos que usa diariamente podem estar te fazendo adoecer?

Você já parou pra pensar que os produtos que usa diariamente podem estar te fazendo adoecer?

Você já parou pra ler a lista de ingredientes nos rótulos dos seus produtos de beleza? Se não, vá até o banheiro e leia o que está escrito na frente e atrás da embalagem do seu shampoo ou condicionador. Homens, vocês também, já que ingredientes como ftalatos, parabenos e  sulfatos podem contribuir para níveis baixos de testosterona e disfunção erétil. Sim, é tão sério assim.

 

Na frente do rótulo provavelmente tem um monte de palavras e frases soltas alegando mil e um benefícios para os seus cabelos, como, contém extrato natural disso e essência natural daquilo. Você sabia que não há uma regulamentação clara para o uso da palavra natural nesses produtos? Aliás, pra nenhum produto industrializado, inclusive alimentos. Muito medo! Pode ter 3% de algo “natural” que a palavra natural já se destaca na embalagem. E corante natural carmim não vem de uma planta..mas em outro post entraremos mais nesses detalhes.

 

Segundo a Comissão da Indústria Cosmética do CRF-PR, a indústria de cosméticos constitui um dos segmentos mais importantes da economia mundial. Em produção, o Brasil passou ao terceiro lugar no ranking mundial e ao primeiro na América Latina. O mercado internacional de cosméticos entre todos os circuitos é estimado em US$90 bilhões, divididos entre maquiagem (19,3%), perfumes (54,7%) e demais produtos (26%).

 

Estamos nos inundando cada vez mais com esses produtos pela promessa de beleza e bem-estar, mas a que custo? Não sabemos que problemas esses “benefícios” de curto prazo vão causar no longo prazo. E pior, não estamos só nos prejudicando, estamos prejudicando nossos filhos e o meio ambiente.

 

Assista o vídeo a seguir para entender um pouco como funciona a indústria dos cosméticos e os ingredientes que são usados para criá-los.

 

Temos o poder de decidir o que queremos comprar. Leia o rótulo, apoie empresas pequenas que realmente utilizam ingredientes naturais, busque mais informações, ligue para o SAC das suas marcas favoritas e exija mudança. Enfim, podemos recorrer a várias formas de atuação para começarmos a mudar os produtos disponíveis para o consumo. Votamos no que apoiamos toda vez que compramos algo com o nosso dinheiro. Faça escolhas mais consciente.