YOGA e SURF: sintonia perfeita!

YOGA e SURF: sintonia perfeita!

por Vera Edler

Deslizar sobre as ondas do mar com criatividade e eficiência… Acompanhar os movimentos das ondas se equilibrando sobre uma prancha… Chegar à praia… Voltar… Deslizar outra vez…

Isso é o SURF, esporte radical marítimo que veio da Polinésia para as ilhas do Oceano Pacífico e o litoral das Américas. Quando surgiu? Ninguém sabe ao certo…

Os primeiros surfistas fabricavam suas próprias pranchas. Diziam colocar suas energias positivas nelas e eliminar energias negativas ao surfar. Viam no SURF um culto à Natureza.

O esporte popularizou-se entre os jovens desde o início do século XX nos Estados Unidos, chegando ao Brasil um pouco mais tarde. Sofreu alguns preconceitos, sendo considerado um esporte de “vagabundos e desocupados”. Hoje, é um esporte respeitado.

Deslizar sobre as ondas da mente com criatividade e eficiência… Acompanhar o movimento das ondas se equilibrando sobre um único ponto… Chegar à meditação… Voltar… Deslizar outra vez…

Isso é YOGA, filosofia de vida prática radical que veio da Índia. Quando surgiu? Ninguém sabe ao certo…

Os primeiros Yogis usavam toda sua energia positiva, eliminando energias negativas ao praticar. Faziam do YOGA um verdadeiro culto à Natureza.

A prática popularizou-se no Ocidente no século XX, chegando em seguida ao Brasil. Sofreu alguns preconceitos, sendo considerada uma prática de “hipongas e alucinados”. Hoje, é uma filosofia de vida respeitada.

Praticar SURF sentindo o vento terral no rosto, o corpo leve, a energia cósmica dentro de um tubo de água… Praticar YOGA sentindo o vento no rosto, o corpo leve, a energia cósmica dentro do próprio ser…

 YOGA e SURF: sintonia perfeita!

SURFISTA ALEX THOMAZ

SURFISTA ALEX THOMAZ

Xangri-lá Capão

 

Vera Edler, fundadora e diretora do Espaço Yoga Vera Edler, professora de Yoga. Ao longo de sua trajetória de mais de 30 anos dedicados a essa filosofia de vida, ministra aulas práticas, formação profissional, palestras, cursos, oficinas, promove viagens culturais (como Índia e Machu Picchu) e eventos, entre eles o DIWALI – Festival das Luzes de Porto Alegre. É, também, produtora da Orquestra de MANTRA RUDRÁKSHA, com três CDs gravados, um deles agraciado com o Prêmio Açorianos 2002.