Tortinha de polenta com manjericão e tomates cereja

Tortinha de polenta com manjericão e tomates cereja

Eu não sou uma pessoa suuuper fã de polenta. Na realidade, nunca foi uma opção que me animava muito no cardápio. Aqui no Rio Grande do Sul, onde a decendência italiana é fortemente concentrada, é difícil achar um lugar, especialmente no interior e na serra, que não oferece esse prato. Imaginar que ia gostar de polenta não estava nos meus planos e até me desanimava um pouco essa questão, até um dia, almoçando no La Rouge, experimentei um canapé de polenta feita com farinha de milho crioulo.. e me apaixonei! Sério, procurem essa farinha de milho porque faz toda a diferença!

Depois desse dia, eu estava determinada em encontrar essa farinha e fazer um prato em casa e eis que encontrei, no meu lugar predileto da cidade, a feira orgânica do bairro Menino Deus!

Como as coisas nem sempre acontecem da maneira que planejamos, demorei uma semana até conseguir parar e colocar a barriga no fogão. E assim, nasceu a tortinha mais querida (barata, prática e gostosa) do momento!

 

O que preciso:

 

Para a tortinha

  • 4 xíc de água filtrada ou mineral (pH no mínimo 7, gente, não esqueçam!)
  • 1 xíc de farinha de milho crioulo (tente evitar as farinhas normais de milho porque normalmente são transgênicas e o sabor é completamente diferente)
  • 1/4 xíc de manjericão fresco picado ( ou a gosto)
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
  • Sal a gosto

Para os tomates cereja

  • Uma quantidade de tomates cereja que possa cobrarir boa parte da torta (comprei um saquinho fechado na feira e não sei o peso e nem contei)*
  • 2 – 3 dentes de alho, picados
  • 2 col. de sopa de azeite de oliva ou óleo de coco
  • Sal e pimenta a gosto

*se só tiver tomate normal, pique em quadradinhos uma boa quantidade pra substituir o tipo cereja

Como preparo:

 

  1. Pré-aqueça o forno a 180º e unte a forminha que vai usar pra assar a polenta depois de pronta. A forma que usei tem o fundo removível, que facilita muito, mas se não tiver pode ser qualquer uma, quadrada, retangular, redonda..
  2. Pra fazer a polenta, ferva a água, coloque o sal e adicione a farinha de milho aos poucos, misturando bem até engrossar. Baixe o fogo e continue mexendo por uns 10 minutos.
  3. Remova do fogo, adicione o azeite e o manjericão picado.
  4. Deixa a polenta esfriar um pouco e depois transfira pra forma untada. Não encha até muito perto da borda porque irá burbulhar e transbordar dentro do forno (sim, alerto por experiência própria).
  5. Enquanto isso, misture os tomatinhos, lavados e secos, com o alho, sal e pimenta e coloque em uma forma. Deixe assar mais ou menos uns 15 minutos ou até dar uma leve estouradinha nos tomates. Retire do forno. Cuidado pra não queimar o alho!
  6. Coloque a forma da polenta e deixe assar até as bordas ficarem douradinhas. Retire do forno, coloque os tomates assados bem bonitinhos em cima da polenta e retorne ao forno por uns 5 minutos.
  7. Retire do forno, deixe esfriar e pronto! Pode ser sevido como entradinha, acompanhamento ou seja lá como quiser!

 

Obs: A polenta firma completamente quando tiver esfriando (fora do fogão). Não espere que isso acontece com ela quente dentro do forno, então fique de olho pra não queimar a tortinha no processo.

Ahh, o quilo da farinha de milho crioulo moída fina que comprei na feira ecológia foi R$6,00! Posso garantir que da pra fazer muuuita polenta com esse quilo todo! Vale a pena sair da convencional!

Sinta-se livre pra incrementar da sua maneira. Use temperos diferentes, “coberturas” diferentes, divirta-se na cozinha! Comida feita com amor e alegria tem outro gosto! Bon appetit!